terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Lembrar de você

Eu caminho por horas e horas procurando algo que me leve até você, um transporte qualquer, uma luz que me teleporte para o teu lado, pra sentir novamente aquele corpo deitado sobre meu colo, pra ver uma vez mais aqueles olhos destacados no escuro, me fitando novamente. Erros e acertos constroem um caminho, força de vontade supera um destino e eu decidi que meu destino será você.
Nossas conversas ecoam como um mantra de paz na minha mente audaciosa, que ousa cruzar as ruas e avenidas só pra chegar ao teu lado na cama e te abraçar, me diz que eu sou o errado da história, me fala que eu sou idiota, se quiser pode até me bater, mas quero que saiba apenas de uma verdade: Eu sou louco por você, louco pela nossa sintonia, pela tua voz cantando em tom baixo e harmonioso, do teu beijo que me deixa roxo, do teu abraço que me faz ser o teu esposo.
E antes de mais nada, entenda que minhas lágrimas só rolam por você, pelo conforto do teu existir perto do meu, pela nossa alegria que só cresce mais e mais.
Eu não posso ser perfeito, mas posso tentar ser o melhor pra você, as cicatrizes recordam o passado, mas é você quem cuida delas agora e faz o futuro acontecer, o que dizer de tudo isso? Simples, vamos prosseguir amando, pois minha vida agora é tua, minha força eu compartilho com você, nossa sentença a partir de hoje é apenas a de lutar pra vencer.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O meu verbo de amar

Amar é galopar sobre as horas numa velocidade dirigida pelo ritmo que a harmonia do nosso beijo dita.
Amar é sorrir por coisas bobas e sem sentidos à olhos e ouvidos alheios, é unir dois universos distintos em um toque de dedos, é falar sem emitir sons, é pedir mais um abraço apertado e mais um beijo demorado.
Amar é usar a lógica do amor, é enfrentar a dor sem medo, buscar no outro o próprio desnorteio, é achar na loucura, a mais sábia das razões - a razão do coração.
Amar é escrever por horas a fio sobre as sensações sentidas e causadas, sensações essas que hoje são compartilhadas entre meu corpo e o teu, entre minha alma e a tua.
Amar é não ter medo de ser verdadeiro, é sentir o sentimento se tornar sólido, ao passo em que o medo transforma-se em coragem.
Amar é cantar desafinadamente e, ainda assim, conquistar os teus suspiros, amar é isso, olhar pras nossas tardes e poder fechar os olhos e respirar fundo, sentindo toda a nostalgia das lembranças que ficaram das nossas carícias trocadas.
Amar é admitir que eu surto por você, que eu choro por você, que eu sou uma criança amedrontada sem você, amar é não ter medo de admitir meus erros, amar é usar aquelas velhas mentiras pra chegar numa verdade final: O meu amor por você.