quinta-feira, 31 de maio de 2012

Vibrato


Vai chegar a hora, durante o meio da história, em que a mulher liberta o homem ao som do mais perfeito vibrato da guitarra. Transformando nossas mágoas e piadas em hino de meia dúzia de sem-tetos e uma dúzia de sem-nada.
Uma dose de whisky, uma vitória perdida, somos o fim da política e o sobrepujar da ironia, não temos ambições exatas, não somos simétricos, somos apenas um bando de rapazes, com sonhos amarelos, buscando nas cordas da guitarra, o ápice de nossas almas.