quarta-feira, 31 de março de 2010

Armas arcaicas

As palavras são armas, capazes de deflagrar guerras, ou dá-las por encerradas.
São armas que condenam uma alma a viver angustiada, ou até mesmo resgatá-la da dor.
As palavras são armas que cortam e não ferem, que invadem enquanto não se percebe.
As palavras são armas que cuidam do seu jardim, ou apenas o destrói e põem a tudo isso um fim.
Elas antecedem a primeira lâmina surgida, porém, são tão mortais quanto, senão, mais devastadoras.
Cuidado caro amigo! Jogar com palavras é brincar com armas arcaicas, que trazem em si a surpresa da dor, ou da alegria.

Loucura

Estou louco!
Louco pra sair e cantar
Louco pra amar e sofrer
Louco pra beber e comer
Louco pra rir e chorar.

Sim, é verdade!
Enlouqueci de bondade
Enlouqueci de desejo
Enlouqueci no teu beijo
Enlouqueci de saudade.

Estou louco!
Louco pra falar e calar
Louco pra cair e levantar
Louco pra lutar e vencer
Louco pra aprender a viver.

Sim, é verdade!
É fato que enlouqueci
Enlouqueci por viver
Enlouqueci por amar
Enlouqueci por você.

Sou um louco!
Louco por admitir [a mim mesmo]
Louco por revelar
Louco por prosseguir
Louco por acreditar. [sem temer a dor]

terça-feira, 30 de março de 2010

Texto de Drummond

A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos,na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.

A Um Ausente (Carlos Drummond de Andrade)

Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.
Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enloqueceu, enloquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?
Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.
Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Dica

Poesia, leia uma por dia, pois elas só são boas em doses homeopáticas.
;)
Por: Professor Washington.

Quando tudo fica bem

Tudo bem em esquecer e chorar, eu ainda estou aqui. Continuo a cantar sobre o que acredito e o que quero, continuo a despertar o afeto em almas alheias sem me importar com o que vem depois da dor.
O vento canta bem alto em minha cabeça que não é bom ignorar o mundo e seus problemas, então vou aqui mais uma vez pra luta, espero ter sido bom o suficiente pra te guiar por um bom tempo, mas agora estou além do alcance de qualquer pessoa. Como uma estrela cadente que rasga o manto negro da noite, eu passo e não pretendo cair, é hora de pular e me sacrificar mais do que nunca, espero que os textos passados façam um novo sentido pra você, espero que ache o que busca, pois as respostas para suas perguntas você já respondeu sem perceber e sem lembrar.
Dei as costas para este e mundo e decidi correr, se um dia, porventura, quiser me encontrar, lute pra me alcançar, estarei aqui correndo e esperando alguém me encontrar.

Minha perfeita imperfeição

Eu sou aquele que diz não pro sim. O cara das mãos macias e toque trêmulo, do ritmo lento e gostoso de se acompanhar.
Sou eu de lábia famosa, de gestos malandros e atitudes de homem, sou eu o medroso mais corajoso, determinado e louco desse mundo. Sou assim meio imundo, sou quem chega em casa no fim do dia suado e fedendo, mas que fica guardado na memória alheia pelo perfume que exalo de dia.
Sou eu quem adora ficar calado em meio à multidão, mas que também ama tagarelar entre irmãos, sou eu meio torto e bem reto, dos inúmeros risos e afetos, sou eu um todo palhaço, todo largado, mas também um pouco vaidoso e, em bons momentos, perfeitamente arrumado.
Sou um romântico gélido, amante dos sonhos e da solidão, perdido entre rostos, mãos e pernas que surgem em meio à esse turbilhão, sou um ninfomaníaco engraçado, um puritano desvairado, sou um guerreiro que luta e persiste, que acredita e insiste.
Sou eu de cores e amores, de palidez e serenidade, de obscuridade no olhar e nas palavras, sou eu que quer mais gestos que declarações, mais atitudes do que promessas, sou eu que sou perfeitamente imperfeito, dançando à esmo, vagando à passeio em busca do abraço que me traga o tão buscado zelo de mulher.

Triste boemia de um malandro

Está ficando tarde e a música continua a tocar.
Andei um pouco, apaguei o cigarro, desisti de fumar.
Olhei pra cima e estava lá! Brilhando linda e nua - a lua à beira mar.

Dançando empolgado e só, bochecha com bochecha com a solidão.
Coração na mão, mas um sorriso estampado.
Meu terno vagabundo rasgado, minhas mãos macias segurando dados.

Cantei sem ligar pra tons, timbres e letras
Cantei por cantar, quero que esta noite passe devagar.
Vem! Vou te ensinar a viver a vida de forma divertida.

O sexo é bom, mas o que eu quero hoje é só o silêncio da sala
Beber mais um pouco do que restou da garrafa de vinho.
E sentar na sarjeta, quero ficar só mais um pouco sozinho.

Balanço a cabeça e peço pra música não parar
Minha cabeça é como uma discoteca, uma balada eterna.
Mas ainda assim, estou aqui a te desejar.

Me beija de novo, crava tuas unhas na minha costa
Arranca minhas mágoas e minhas frustrações
Me faz querer ser que nem você e quebrar todos esses corações.

Hoje quero me abster de razões e ser só eu e o mundo
Quero que me chame de vagabundo e me leve no olhar
Estás convidada a me acompanhar na triste boemia de um malandro.

Meu jeito

Eu dou um jeito, eu me viro
Sambo torto, mas danço
Danço pouco, mas muito divirto.

Deixa vir que eu encaro
Faço da luta uma brincadeira
Canto a dor numa serenata.

Cai aqui do meu lado!
Vem aqui pra batalha
Vamos rodar o mundo
Vamos expor a alma.

Pode vir que eu não volto
Encaro olho no olho
Mordo os lábios e provoco.

Vem aqui do meu lado
Prova um pouco de mim
Me ama com esse seu jeito meio assim.

Pecados

Pecados desvairados de um homem qualquer
Pecados de quem é certo, mas que de certo
Não tem medo de ser o errado também.

Pecados indigestos à ouvidos imaturos
Pecados desses lábios carnudos e das mãos macias
Pecados de noite e de dia
Pecados...

Pecados quentes e frios
Com e sem roupa
Pecados de homem e mulher
Pecados de quem quer

Pecados de um principe malvado
Pecados de um louco, desvairado
Pecados na cama, no sofá, no chuveiro
Pecados com gosto de café.

Pecados marcados por arranhões
Puxões, gemidos e amassos.
São todos meus pecados
São pecados que eram destinados apenas a uma mulher
Mas que agora foram espalhados entre várias distrações.

Pecados que curam
Pecados que matam
Pecados de alívio
Pecados de culpa

Esta é minha luxúria salvadora
Este é meu lado selvagem
Este é meu ápice de homem
Estes são meus pecados.

Regados à palavrões e agarrões
Imunes de pudor
Pecados picotados e dividos
Entre uma e outra mulher
Pecados que ainda devem ser perdoados.

Um projeto de poesia

E toda essa distância entre teus dedos e os meus será suprida
E todo essa disposição será merecida no nosso primeiro abraço
E todo esse zelo será acolhido com prazer em meu peito
E todas tuas palavras falarão o que quero, e não quero ouvir.

Pois em você existe o afeto, o respeito e a admiração
Pois em você eu vi de fato, o amor, a doação
Pois em você existe uma amiga, uma mãe, uma irmã
[Uma mulher]
Pois em você existe esse "bem me quer" e essa certeza do que desejas.

E todo dia irei lutar por ti
E todo minuto te abraçarei
E todo mundo saberá o quanto andei
E qualquer tempo não correrá durante nosso abraço.

Maravilhas de mil vidas passadas e futuras
Milhões de beijos bobos, quentes, apaixonados e proibidos
Mil maneiras de tornar a noite em dia e vice versa
Mas só uma e só um pra somar dois em um.

domingo, 28 de março de 2010

Barulho

Eu percebi que ainda resta dor no fundo do meu coração, mas eu sigo com essa cicatriz assim mesmo.
O som perceptível do vento me traz a notícia de que não é pra ser o fim, mas o recomeço, sacudir a poeira e andar por aí novamente, aos poucos vou me movendo e conseguindo sair deste lugar.
A chuva esconde minhas lágrimas e o sofrimento de saber que quando eu era o mais forte entre todos, a minha única fraqueza foi você.
Mas agora estou de novo lutando, caminhando de pernas bambas, cambaleando meio tonto entre um e outro copo de martini, mas convicto que tenho que sair daqui e fazer barulho.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Receita

Seguir as coisas boas sempre, lutar pelo que é certo, lutar pela minha verdade com as forças que Deus me deu, me doar de corpo e alma no que faço, quebrar a cara e levantar novamente, vamos viver!

;)

quinta-feira, 25 de março de 2010

Meu infinito particular

No meu infinito particular existe um mundo, onde tempos estranhos me fazem sonhar deitado no sofá.
Aqui eu posso observar o tempo passando, posso ter o horizonte só pra mim, posso viver rindo, correndo, chutando a bola na chuva, posso passar a tarde falando e contando piadas, navegando em meio à paz do meu canto, posso estar com amigos e vencer meus inimigos, posso ser imune ao amor, posso ser racional e brincar de ser idiota enquanto o mundo dá suas voltas.
No meu infinito particular existe uma feira, onde vendo meus sonhos e minha ideias, onde compro batalhas perdidas e as venço logo em seguida, aqui, bem aqui onde só entra quem agir de forma correta, onde eu vago procurando por algo que não sei bem o que, aqui onde felicidade é realidade, e não utopia.

AMOR PRA RECOMEÇAR


FREJAT


Eu te desejo
Não parar tão cedo
Pois toda idade tem
Prazer e medo...

E com os que erram
Feio e bastante
Que você consiga
Ser tolerante...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar

Eu te desejo muitos amigos
Mas que em um
Você possa confiar
E que tenha até
Inimigos
Prá você não deixar
De duvidar...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você ganhe dinheiro
Pois é preciso
Viver também
E que você diga a ele
Pelo menos uma vez
Quem é mesmo
O dono de quem...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar

Esse é meu último desejo antes de ir de vez Vê, fique bem e seja o que Deus quiser.

:)

Sorriso


"Smile, lächeln, sourire, sorriso."

Sorria! Você NÃO está sendo filmado, mas está vivendo e aprendendo, sorria por acertar, mas sorria por errar também, viva e acredite, traga seu sorriso até mim e vamos sorrir até o fim.
Dê passo após passo, sente na mesa e estude os livros, olhe dentro das janelas das casas ao caminhar pelas vielas da vida, descubra o significado do significante independente da referência, descubra a rosa de um amante.
Sorria, espalhe alegria, doe-se, distribua vida, corra na chuva, chute a bola na lama, não pare tão cedo, sorria para aqueles que erram feio, seja tolerante, sorria o bastante, afinal, rir de tudo é desespero.
Sorria após o choro, sorria de ironia, sorria de sarcasmo, sem ter medo do mal da vida, sorria! Distribua o sorriso e mostre aos seus amigos que o bom da vida é não ter medo, sorria depois de uma dor de cotovelo, sorria pra comemorar e pra tripudiar, mas sorria!

Eu desejo o teu sorriso, desejo a tua paz, desejo uma luz que te guie pelo caminho da vida, desejo um sorriso que seja teu farol e quando estiver cansada, possa repousar sorrindo nos braços do teu parceiro.

SORRIA!

Vou

Vou te contar como acordei hoje cedo, te contar como é rotineiro sonhar com o passado e o possível futuro, vou te mostrar como sorri hoje sem igual, me livrei das coisas ruins e deixei apenas as boas, fiz delas minhas malas, minhas asas, minha passagem pra lugar qualquer.

Vou te mostrar quão bom é recuperar o brilho no olhar e sorrir sem ter medo, cantar sem desespero, me mover por mim mesmo.

Vou andar, sapatear, dançar até! Vou mudar o mundo e não deixar que ele me mude, vou ser mágico, navegar pelo horizonte como fazia antes de atracar meu barco em seus braços.

Vou a sabor do vento, vivendo e aprendendo, estudando e ensinando, lutando e vencendo. Vou sem rumo, vou na fé, vou remando contra a maré.

Vou que vou e não sei se volto, mas vou! Vou de queixo erguido e peito aberto, pois a graça na vida está nos riscos que o oceano da vida impõe, vou num voo, vou a pé, ou quem sabe, vou galopando num cavalo qualquer.

Vou, apenas vou! De agora em diante apenas indo, rindo e roubando sorrisos, de todas as palavras o que restou? Nenhuma, pois eu só costumo guardar mesmo os gestos de amor.

"Vou te contar o que os olhos já não podem ver... Pois a vida é bonita, é bonita e é bonita!"

terça-feira, 23 de março de 2010

Desabafo

Então é assim? Sem um adeus decente, sem um ranger de dentes, ou quem sabe, uma cena dramática qualquer, será que os pecados entre nós dois foram tão graves a ponto de cortar todas as memórias e momentos bons que vivemos, só com um golpe?
Eu venho vendendo sorrisos falsos, soltando piadas desesperadas, passando a imagem de um cara que está conseguindo superar aos poucos, mas a verdade é que eu estou me afogando em lágrimas enquanto vejo os amigos dando suas risadas à custas das minhas loucas palhaçadas.
Queria entender de fato o que houve, queria um motivo, ao menos uma encenação, queria que fosse corajosa o suficiente pra me encontrar testa a testa e me falar o que te fez passar de "o amor da minha vida", à batalha a ser vencida dia-após-dia. Não sei bem como agir agora, não quando eu fiz as coisas certas, não quando eu me esforcei, me dediquei, me doei e em troca, fui jogado para longe como qualquer coisa asquerosa e imunda, isso me faz refletir sobre as minhas verdades, sobre arrancar de mim a necessidade de encontrar um amor, isso me faz voltar a viver por trás de muros altos, em um mundo onde só chove.
Você me fala sua parte, mas cada vez mais eu só percebo o quanto está perdida por aí, o quanto está caindo nas armadilhas da sua mente complexa e do seu coração arredio, me dou conta da sua imaturidade, da sua confusão. Você pode não sentir a mesma dor que a minha, mas tudo bem, o pior disso tudo é saber que um dia você vai perceber que tudo que eu fiz foi realmente te amar, que tudo que eu fiz foi lutar por você, nadando contra a maré, matando um leão por dia, andando pelo caminho a pé, o que me dói mais é saber que um dia você vai olhar pra trás e vai pensar duas vezes, talvez se arrependa, ou talvez não, afinal, não sei mais o que esperar de você, talvez um dia você se dê conta do quão covarde está sendo, do quão injustos são teus atos, talvez um dia, quando você estiver lá no seu apartamento, fazendo seus julgamentos, se olhando no espelho e se auto afirmando como alguém simples, você descubra o que de fato é simples nesse mundo.
Espero que siga e supere isso logo, em mim restarão sempre dúvidas, mas sinto que sob esse teu silêncio e desprezo, essas dúvidas logo se tornarão rancor e repulsa (espero estar errado). Te desejo somente as coisas boas, torço pra que encontre alguém que te faça ver que é ímpossivel ser entendido por meio de mágica, mas que é muito simples se fazer ouvir através do diálogo, da fala, espero que nunca mais minta pra ninguém, que nunca mais esconda por trás de um "eu te amo" a sua angústia e sofrimento, espero que não cobre mais ninguém, que não peça dos outros as coisas que você não pode dar, que não chute mais ninguém de forma covarde e imatura, espero que não procure desculpas pra deixar de lutar, pra matar seu parceiro e fugir só porque o peso das tuas dúvidas estão te dobrando os joelhos, espero que leve de mim as coisas boas, ao menos isso eu tenho a honra de te dar, mas não sei se posso dizer o mesmo de você, pois a única lição que tive nessa semana foi a de deixar de acreditar, a de que eu desde o começo estava certo, aliás, viu? Eu sempre disse que estava certo, pena ter caído dessa maneira.

P.S.: Eu ando tão cansado, tão derrotado, não sei bem de onde tiro forças pra caminhar, mas hoje decidi parar de me mover, parar de lutar por algo que não quer ser conquistado, decidi não me humilhar mais, já basta a dor do desprezo, o desespero do medo de seguir em frente, a humilhação de não ter direito nem se quer de um último olhar, espero que você siga em frente e possa achar novamente o caminho em que você me colocou, espero que um dia possa entender o meu lado, o que, se por ventura ocorrer, não te faça vir atrás de mim, porque essa dor foi o que restou do nosso amor, ela vai perdurar para sempre, vagando pelos cantos escuros de mim, buscando um rumo qualquer que me faça fingir que ta tudo bem, que ta tudo legal.
Obrigado viu? Quando você chorou e caiu, eu estava lá, voltei da porta do meu sonho pra te consolar e te mostrar que era com você que eu queria ficar, espero que seus sonhos possam valer a pena, porque se eu soubesse que seria assim, teria entrado naquele avião enquanto o sentimento não era tão forte, teria dado adeus e voltado numa primavera qualquer, quem sabe assim não seria mais fácil? Quem sabe assim não seria mais digno para ambas as partes? Meu conselho final é, não se rebaixe a tanto, não ponha o amor em um pedestal por causa do seu parceiro que acredita na utopia do amor, seja firme, lute por um EU, não por um NÓS, conquiste suas lutas sem olhar pro lado, seja egoísta, seja polêmico, fique com quem te aceita como você é, não quem foge na primeira dificuldade.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Este é o primeiro e último relato de um diário que só será atribuido ao hoje.

Alguns dias você acorda feliz, mesmo tendo encarado o maior gelo da sua vida, mesmo vendo sua ex namorada se esquivar de maneira covarde de você, mas é como disse, você acorda feliz pelo simples fato de ser um novo dia, novas possibilidades de fazer a coisa certa, de mostrar o quão bom você pode ser pra ela.
Então as coisas começam a dar certo de forma estranha, sua família se reúne sem fofocar de ninguém, seus amigos lembram de você, seu pai ausente te liga e sua tia distante aparece e, quando tudo parece estar na perfeita ordem, você toma o maior golpe que pode tomar, a dor é tanta que quase não se sente dor, pra ser sincero, não sei se é verdade, ou se foi maldade, não sei, juro que não sei de mais nada! To tão surpreso que minha mágoa quase não é sentida, é díficil assimilar o fim depois de tanto esforço e tanto amor. Injusto é se apaixonar logo depois de ter decidido que o amor não existe, mas ele existe, existe pra te elevar no ponto máximo do céu e depois te fazer despencar como uma pedra que se espatifa em mil pedaços, é duro demais crer que nossas mãos não irão se encaixar uma vez mais, é duro não sentir tuas carícias e não poder lembrar de uma das noites mais lindas da minha vida, a noite em que eu e você estavamos no sereno conversando sobre apartamento e filhos, mas agora no lugar de tanta euforia e sentimento, restou um vazio, um vazio que busca desesperadamente achar as razões que fizeram isso tudo acontecer.
Mas sabe o que é pior mesmo? Olhar pra frente e perceber que o pra sempre se foi nesta tarde, que a saudade vai permanecer sem poder morrer, que eu vou ler você noite após noite sem saber o que dizer ou como agir, que isso vai se refletir nas minhas aulas e na minha cara, nas mãos escondidas nos bolsos e nas lágrimas escorridas naqueles momentos sozinho na sala, Deus! Só ele sabe o quanto te amo, mas nada será útil agora, é hora apenas de chutar o pau da barraca, tatuar na pele a coruja alada e meter o pé na estrada no ônibus da empresa do seu pai, buscando um novo rumo pra mim, numa cidade qualquer que acolha minha solidão, trancafiado num quarto alugado, longe do mundo, estudando pra conquistar a nossa ilusão.

domingo, 21 de março de 2010

Pra ser sincero...

Eu ainda seguro nossa foto como se fosse algo natural, como se amanhã de manhã fosse acordar e te poder mandar sms's e te ligar pra ouvir tua voz.
Ainda leio nossas palavras e lembro das risadas dadas durante as tardes dos melhores dias da minha vida, aliás, que houve afinal? Quando meus melhores dias se tornaram os piores a serem lembrados? De um minuto pro outro todo amor virou dor, um turbilhão que me cega e me faz chorar tudo que não chorei ao longo de muitos anos se..cos.
Queria poder olhar nos teus olhos pra entender o que houve, queria poder ser mais forte, mas no momento, deixo que amigos, familiares e inimigos me vejam desmoronar, não faço mais questão de ser visto, apenas quero deixar toda a dor escorrer pelas lágrimas, pois de todas as pessoas desse mundo, eu jamais esperei isso de você, justo você, que pareceu ser tão corajosa.
Mas a vida segue, vou chorar e me rasgar por um bom tempo, mas acho que posso suportar, tenho planos de fazer minha tatuagem, ganhar uns quilos de massa muscular e, o principal, de viajar e te deixar aqui, espero ir pra bem longe onde nenhum daqueles lugares em que fomos possa me lembrar você, porque você não imagina o quanto ta doendo, o quanto ta matando por dentro todas as esperanças de que amor existe.

terça-feira, 2 de março de 2010

Dois meses


São dois meses de duas pessoas que constituem duas vidas, dois caminhos e dois conjuntos de sonhos.
São dois meses que tornam o número dois mais que especial, dois meses que o tornam cabalístico, quase divino. Vamos então comemorar, trocar beijos e dedicar amor e zelo um ao outro, quero teu gênio forte e teimoso comigo pelo resto da vida, quero teus cuidados e teus mimos daqui pra frente, teus toques e tua coragem que firma nossos passos durante o longo caminho a ser percorrido.
Segura minha mão e vem comigo andar por aí! Rir das piadas, deitar sobre a palha numa tarde que pinte nosso retrato num crepúsculo apaixonado.
Meu presente hoje cabe na palma da mão, se guarda no coração e se degusta ao longo da vida, eu mesmo fiz, colhi um pouco do teu cabelo, dos teus olhos, da tua boca, do teu beijo, agora está aqui comprimido e estendido sobre as linhas do meu destino, doado com a pureza da minha alma, é ele! O meu amor por você, feito sob medida pra encaixar no teu coração e te preencher de felicidade daqui para todo o sempre.
Certa vez minha mãe me deu de presente o seguinte conselho: "ache uma mulher e achará o amor", agora estou aqui, pondo tudo em prática e descobrindo o amor passo a passo ao teu lado minha vida.
Que neste segundo mês nossa união esteja mais forte, nossos sonhos mais próximos de se tornarem realidade e nossas almas mais entrelaçadas do que nunca, eu te amo minha amiga, minha namorada, minha esposa, minha vida.

P.S.: Texto escrito ao som de "Simple Man do Lynyrd Skynyrd".