sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Pessoas

As pessoas falam do céu enquanto seus pés estão no chão, pedem por perdão enquanto pecam, sonham enquanto acordadas, as pessoas são o máximo da contradição.
Perdidas em suas almas, achadas em sua insanidade, as pessoas são seres de luz e escuridão, a perfeita sincronia entre o bem e o mal, entre a vida e a morte.
As pessoas são obras naturais, e naturalmente, são tão imprevisiveis quanto a própria natureza, as pessas não são iguais, mas são tão parecidas.
As pessoas são um enigma, uma vida é uma equação com suas incógnitas e cada mente saberá o que realizá-la, pois cada pensamento gera uma pessoa e cada pessoa gera uma ideia.
Mas no fim, pessoas são só pessoas.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Súbito pensamento de um pierrot

O sorriso que brilha na noite, a voz que me guia de dia.
O toque que me inebria e os olhos que a luz conduz.
Sou eu o teu amante, sou eu o causador desse semblante de angústia?
Ou sou eu só mais um passatempo? Acaso do tempo para diversão?
Um canto do vento, um arrepio no coração.
O motivo da noite ser escura, os pecados realizados com candura (tornam-se pecados?)
Sou eu o teu servo, sou eu o teu senhor
Amigo, amante, o que quiseres assim sou
Sou eu, eu das piadas estúpidas e das palavras certeiras
Eu que brilho por trás desse sorriso noturno
Eu que me torno o dia ao ser guiado pela tua voz
Sou eu o arrepio do teu toque
O acelerar do sangue nas artérias
Sou eu o paspalho apaixonado, apegado na insonia
Sou eu, confuso e mal amado, mas amante,
Errante, mas sempre amante.

sábado, 4 de setembro de 2010

Vadio

Um vadio que passa na multidão, pedindo esmolas e comendo migalhas de pão.
Um vadio que chora sem censura, que bebe buscando a cura para suas dores.
É um vadio arredio, que ri de tudo e chora sozinho, orgulho e humildade abraçados atrás do rosto sujo de um vadio.
A ele xingam, a ele pisam, mas aquele vadio nunca revida, aquele vadio acredita em coisas lindas, respira coisas lindas e fala coisas lindas.
Um vadio na sarjeta do mundo com as mãos estendidas, um vadio que já foi gente, mas que desistiu de ser indecente ao perder o coração numa aposta onde só dois apostam.
Um vadio, vagando sob a chuva, procurando maçãs, um vadio calado que acorda com o perfume das manhãs.
Ele é só um vadio.

Os verbos

Sonhar...
Sonhar porque é preciso, porque é revigorante, porque é sobrehumano.
Amar...
Amar porque é necessário, porque é enaltecedor, porque é um risco que devemos correr sempre.
Temer...
Temer porque é seguro, porque é algo corajoso de se fazer, porque é institivo.
Cantar...
Cantar porque é lindo, porque é alegre, porque as notas são sempre bem-vindas.
Confiar...
Confiar em sonhos, confiar nos mecanismos do amor, confiar na temeridade e cantar sempre confiante de seus sentimentos.

Seja feliz sempre.