segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A luz dos teus olhos

Eu caminho quilômetros dentro deste quarto, procurando aquele abraço novamente, dando passos e mais passos, buscando decidir se rio ou se choro, procurando pela luz dos teus olhos novamente.
Daqui deste lugar eu ouço o relógio tocar sua melodia sarcástica que acompanha as canções de saudade do meu coração, me fazendo confessar que sinto tua falta todos os dias, a cada movimento dos ponteiros, a cada badalada das horas, em cada intervalo entre um suspiro e outro, causando minhas lágrimas a cada crepúsculo que se vai após esses dias chuvosos, que aliás, vão marcando no calendário e no telhado da casa os dias sem tua existência dentro dos limites do meu abraço.
Eu sinceramente não sei o quão forte sou, mas sei que não sou forte o suficiente pra calar e aceitar tua falta, então deixa o mundo saber que a cada aurora eu corro pra varanda e espero o sol te trazer pra mim, sempre de braços abertos eu fico aguardando a tua visita, ou quem sabe, qualquer saída que me leve até onde nossas mãos se encaixem novamente, onde nossas bocas se toquem embaixo daquele horizonte cor de rosa e dourado, especialmente pintado para nós dois.
Queria até ter um pedido à ser realizado, desejaria brincar de existir sempre ao teu lado, de forma concreta e também abstrata, queria poder ser onipotente na sua estrada, te protegendo e te salvando de qualquer perigo. Deixa eu brincar de ser feliz, deixa eu brindar ao nosso sonho, respirar cada momento vivido ao teu lado, segurar cada pedaço da nossa felicidade enquanto tento advinhar onde você está, me deixa correr e cantar na chuva de mãos dadas com a tua memória, desejando mais uma vez o calor do teu rosto junto ao meu, quem sabe assim eu não termine o dia sorrindo e isento de qualquer saudade.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Nova Verdade

Estamos no auge da festa, onde normalmente as máscaras caem e as verdadeiras faces são reveladas.
É hora da diversão, toquem a música para cantar a tragicomédia, este é o fim? Não caro amigo, é apenas um novo começo, disfarce seu constrangimento, dance e beba até cair, esta noite é mais que bem vinda para quem deseja desistir da seriedade da vida.
Rostos de porcelana estão manchados pela maquiagem, a lágrima rola numa viagem sem volta, deixa seu rastro de fogo na face do medo, perdemos aquele zelo, perdemos a vergonha na cara, ou talvez seja apenas o receio de sermos vistos como somos.
E como um motorista experiente, a bebida me dirige à insanidade, já sinto saudade do meu equilíbrio, este é um sonho que eu preciso sonhar, é uma chance que eu não deixarei escapar.
Silêncio! A noite fala, ouça com cuidado e faça bom proveito de suas palavras, agora nós seremos os melhores, seremos a mais ousada perturbação ao destino, o mais dolorido desatino ao tempo, quem sabe o que nos espera no julgamento? Sem olhar pra frente e esquecer do presente, eu pretendo seguir assim, forte e alucinado, louco pra saltar obstáculos, louco pra fazer o meu destino, serei assim, meio príncipe, meio heroi, meio vilão, meio lunático, viver pra ser paz, viver pra ser mais, viver de verdade.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Camisa branca

Noite selvagem, saltimbancos que fazem malabarismos entre olhares, cupidos atirando sem alvo, dedos que se perdem a navegar as curvas dos corpos alheios, tudo faz parte do show, tudo faz parte do desespero, tudo faz parte do zelo, a arte da conquista e da reconquista.
E de repente em meio a esse espetáculo, percebo que teu abraço marca a minha camisa branca, transpassa o tecido e tatua sobre a minha pele o teu signo de amor, então você se torna o ar que eu respiro, a força da minha fé, se torna a minha fraqueza e minha fortaleza. Crer no destino? Talvez, sim, talvez eu deva creditar a ele a chance de ter te conhecido, mas daqui pra frente quero crer apenas em nós dois, nas voltas que demos várias vezes pra poder chegar aqui e mostrar pro mundo que estamos além do horizonte, onde homem algum pode pisar sem um amor de verdade.
Sim! Você é meu amor de verdade, a inspiração das minhas palavras, a onda furiosa que lava de minha alma os medos e receios, contigo posso chegar lá, ao teu lado posso finalmente achar aquilo que procuro, pois teu amor é meu escudo e tua voz a canção que me embala para as batalhas, sim amor, estou aqui diante dos teus olhos, me expressando através destas palavras, pra declarar que você despertou em mim este lado romântico, cheio de nuances de humanidade, em meio a tanto contraste de emoções e sensações, você foi certeira naquilo que merecia destaque e, com maestria, enalteceu em mim o dom da coragem e a força do amor, quero estar contigo aonde você for, sem importar a distância, pois você é o meu refúgio, a minha paz, a menina que Deus enviou para ser meu par.